Entrevista com Ana Clara (Programa High School)

Entrevista com Ana Clara (Programa High School)

Pessoal, tudo bem? Hoje temos uma entrevista aqui no Blog, é com a Ana Clara Vida, que está no Programa High School nos EUA! Ela contou um pouquinho como está sendo a experiência, vejam:

-Ana, muito obrigada por aceitar a Entrevista, conta um pouquinho pra gente como surgiu a vontade de participar do Programa de High School? Sua família apoiou essa decisão?

 Eu sonhava em estudar fora do país desde pequena, achava que iria me sentir em um filme. Meus pais sempre me apoiaram e nós planejávamos que eu viria quando terminasse o Ensino Médio no Brasil e passasse na faculdade, trancando o curso. Foi quando uma das minhas melhores amigas me contou que iria fazer um programa de 1 mês na California, depois, meu melhor amigo foi para o Canadá. Então comecei a me interessar mais pela ideia, ler muitos blogs e fazer pesquisas. Falei com os meus pais, conversamos sobre as possibilidades e fomos à STB pela primeira vez. Eu fiz o SLEP test, conversamos bastante e começamos a considerar o programa de 6 meses, mas no final, acabamos fechando o de 1 ano!

Foi quase um ano de preparação (material e emocional!)…Visto, passaporte, documentos, etc e tudo deu mais que certo. Eles me apoiaram em tudo e fazíamos uma pequena “reunião de família” antes de tomar cada decisão. Eles sempre queriam saber se eu sentia que era o momento certo. (E eu não podia ter feito melhor decisão!)

photo 4

-A escolha do Destino foi sua? O Grupo STB te passou todas as informações e o suporte necessário para o Programa High School?

Como nós optamos pelo programa de Public High School, eu não escolhi o destino. Por esse tipo de programa, eu sou escolhida, então o estado, cidade, escola e host family são surpresas até o Placement chegar (ou no meu caso, quando a host family que gostou do meu perfil já entrou direto em contato!).

A STB me deu suporte desde o primeiro dia até depois que eu cheguei em Louisiana. Sempre me apresentaram todas as opções e tiraram todas as minhas dúvidas e da minha família durante cada passo. Só tenho que agradecer!

 photo 2

-Você já tinha experiência Internacional? Foi fácil a adaptação com sua host family?

É minha primeira experiência internacional sem ser turismo.

Sobre a adaptação com a host family: não posso dizer que foi difícil porque já vi muitos intercambistas com problemas a ponto de ter que mudarem de casa. Porém, não é simples. Eu e minha host mom tivemos umas fases complicadas, alguns mal entendidos mas resolvemos com conversa, pois estávamos cientes que ainda estava no processo de adaptação. Agora, após 6 meses, eu posso dizer que estou bem, confortável e muito feliz onde e com quem estou.

photo 1b

-Agora com 6 meses de High School já deu pra sentir um pouco melhor o Programa, o que você acha que essa experiência vai te proporcionar daqui pra frente em sua vida?

Eu agradeço muito por ter escolhido o programa de 1 ano ao invés de 6 meses, pois não aguentaria ir embora agora que estou me acostumando com tudo e todos. Agora está dando pra sentir de verdade a saudade e também a nova rotina.

Essa experiência está me ensinando muito, como passar por desafios e resolver problemas sozinha, a cuidar do meu dinheiro e controlar os gastos. Algo muito importante que aprendi é que por toda vida vamos conviver com pessoas diferentes de nós e temos que saber lidar com cada tipo para viver bem.

 

Recadinho da Ana:

Para quem tem interesse em ter uma experiência internacional: Se você está sentindo que a hora é certa, faça pesquisa e comece a planejar. O momento certo é quando você está se sentindo pronto(a). Leia blogs e diários de intercâmbio, assista vídeos, visite agências. Esteja ciente que não é uma temporada de férias, a maior parte do tempo você vai se divertir muito, mas dizer “sim” para o programa é dizer “sim” para muitos desafios e uma montanha-russa de sentimentos. A melhor dica que eu posso dar é ter mente aberta. Se você é tímido(a) e se encontrar em uma situação de ter vergonha de pedir alguma coisa para sua host mom, por exemplo, treina no espelho, respira e vai perguntar! Estou na metade do programa e estou acabando com vários medos e inseguranças.

Um dia alguém me falou que é o estudante que (na maioria das vezes), faz o programa bom ou ruim. Aproveite cada detalhe, faça valer a pena e boa sorte!

 

Acompanhe o Blog da Ana.