Experiência para Toda a Vida

Experiência para Toda a Vida

“Voltei diferente”. São apenas duas as palavras que Bianca de Almeida Guertas usa para explicar o impacto que a experiência de estudar durante cerca de um ano em outro país teve em sua vida. Mas, por trás dessas palavras, está uma enorme bagagem que quem faz intercâmbio ganha.

Tanto Bianca quanto Isabella são ex-alunas do Colégio Arbos e escolheram o STB como agência de intercâmbio. “O STB dava mais garantias, passava mais solidez”, diz Isabella. “Escolhemos o STB por ser a mais organizada e a que dava mais suporte”, completa Bianca.

E, ao contrário do que se possa pensar, sair do país tão perto de concluir os estudos e das provas de vestibular não foi um problema. “Algumas matérias são diferentes. Quando voltei, o Arbos oferecia aulas de reforço à tarde pra complementar o que fosse preciso”, diz Isabella. Bianca concorda: “o nível da educação lá é inferior ao daqui. Acho que isso acontece porque os estudantes podem escolher todas as matérias que querem fazer, e acabam escolhendo as mais fáceis. Então, eles ficam fracos. Todos precisavam de calculadora, por exemplo. Só eu sabia fazer contas na mão”, espanta-se.

Elas ficaram em casas de famílias. No caso de Isabella, nem ela nem os dois “irmãos” tinham hora para comer. “Senti falta de arroz e feijão”, confessa. Já na casa onde Bianca ficou, a família era composta de avó, mãe e irmã. “Elas tomavam café da manhã cedo, almoçavam por volta de 11h da manhã e jantavam às 18h. No começo, às 21h eu já estava com fome, porque aqui no Brasil a gente janta mais tarde”, explica.

As duas contam que foram muito bem-recebidas nas escolas onde estudaram e que fizeram muitos amigos. E se gostaram? É Isabella quem responde: “eu faria tudo de novo”.

Fonte: Arbos Revista Farol da Educação